Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

28 páginas do relatório do 11 de Setembro traduzidas para português

28 páginas do relatório do 11 de Setembro traduz

 

As primeiras 5 páginas das 28 páginas do relatório do 11 de Setembro, finalmente tornadas públicas há quase um ano, são suficientes para mostrar uma clara ligação entre a família real saudita e alguns dos sequestradores dos atentados do 11 de Setembro. As restantes páginas entram em detalhes como por exemplo que certos agentes do FBI, como Mark Rossini, foram impedidos pelo governo de agir sobre os sequestradores atempadamente e de modo a evitar o atentado terrorista que mudou o rumo da história da humanidade.

 

O director da CIA na altura dos atentados, George Tenet, contou em 2015 à Politico como o governo americano a poucas semanas do atentado recebeu informação do responsável da CIA pela Al-Qaeda, Richard Blee, de que um grande atentado terrorista estava prestes a acontecer em solo americano. No entanto o governo americano sempre negou ter qualquer informação de que tal atentado pudesse acontecer, e o testemunho do director da CIA nunca foi considerado pelo relatório do 11 de Setembro.

 

Isto é algo que a comunicação social se recusou em noticiar na altura em que as 28 páginas foram publicadas ao mesmo tempo que apenas noticiava opiniões como a do então director da CIA, John Brennan, de que o "Relatório (28 páginas) revela que 11 de Setembro não foi planeado por sauditas". John Brennan viveu durante muitos anos na Arábia Saudita e é conhecido dentro da comunidade dos serviços de informação americanos como um extremista islâmico.

 

28 páginas em português:

 

https://noticiososite.files.wordpress.com/2016/09/28.pdf

 

28 páginas em inglês:

 

https://noticiososite.files.wordpress.com/2016/09/declasspart4.pdf