Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

China pressiona e ameaça Coreia do Norte pela primeira vez a desistir de ameaças militares depois de reunião com presidente dos EUA

China pressiona Coreia do Norte pela primeira vez

 

Dados e testemunhos de fontes noticiados há 3 dias pela Reuters indicam que vários navios que transportavam carvão para a China a voltarem para a Coreia do Norte com o carvão a bordo. A maioria das exportações da Coreia do Norte vão para a China e em forma de carvão, o que faz da Coreia do Norte uma espécie de refém comercial e financeira da China.

 

Depois de várias ameaças militares da Coreia do Norte contra Japão, Coreia do Sul e EUA, o presidente dos EUA terá explicado ao presidente/ditador chinês durante a sua recente visita aos EUA da importância de a China pressionar a Coreia do Norte a desistir das suas ameaças militares.

 

A China é uma aliada da Coreia do Norte e tinha-se recusado até agora em agir perante as ameaças da Coreia do Norte, mas o ataque militar criminoso dos EUA contra um aeroporto militar sírio durante a visita do presidente/ditador chinês aos EUA poderá ter mudado a sua posição, dado que agora sabe que os EUA estão dispostos a fazer uso da sua força militar, que é de longe a maior e mais competente em todo o mundo, sem ponderar muito sobre esse uso.

 

O ataque contra a Síria foi feito em resposta a um suposto ataque químico (proibido por tratado internacional) do governo sírio na região de Idlib controlada pela Al-Qaeda que ainda não foi investigado para que se apure o verdadeiro responsável, e quando existem provas que o governo sírio foi incriminado e não tem motivo nenhum para cometer tal ataque. Tem aliás tudo a perder e nada a ganhar.

 

No jornal do Partido Comunista chinês, Global Times, a China chega até a ameaçar atingir os reactores e armas nucleares da Coreia do Norte no artigo como o título "The United States must not choose a wrong direction to break the DPRK nuclear deadlock on wednesday".