Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

Comunicação social e governos recusam-se a questionar qualidade da água em Portugal sabendo que presença do herbicida glifosato não é testada

Comunicação social e governos recusam-se a quest

 

A reguladora nacional ERSAR não testa os níveis do herbicida/pesticida glifosato presente na água. Os níveis mais altos de glifosato em todo o mundo foram registados em Portugal num grupo de residentes em Gaia numa reportagem de Marta Jorge para a RTP em 2016.

 

O glifosato é o herbicida/pesticida mais utilizado em todo o mundo e em Portugal. Quase todas as Câmaras Municipais e Freguesias do país aplicam este herbicida nos passeios várias vezes ao ano, recusando-se a usar precaução perante os muitos testes científicos que indicam que o glifosato provoca ou acelera o desenvolvimento de cancros nas pessoas e animais, entre outras doenças graves.

 

Apesar de existir uma directiva da União Europeia desde 2015 para que sejam testados os níveis de glifosato na água potável, a maioria dos governos tem-se recusado a fazê-lo sem que qualquer barulho seja feito por qualquer entidade com poder para o fazer.

 

O Partido PAN, o único partido com deputados eleitos na Assembleia da República publicamente a favor destes testes, não tem feito barulho nem tem tentado fazer barulho dentro da Assembleia da República ou fora dela para chamar atenção a este problema ou pressionar o governo.

 

A comunicação social portuguesa, normalmente através de artigos escritos pela agência Lusa, tem constantemente noticiado que a qualidade da água em Portugal é de excelente qualidade sem nunca questionar a presença deste herbicida/pesticida na água, ou o porquê de os governos locais e nacional não estarem a testar ou sequer a discutir testar a sua presença na água.

 

Por parte da Comissão Europeia, o grupo não eleito que escreve e aprova todas as leis a nível da União Europeia, também não existido vontade em pressionar os países-membros em falta para que implementem a sua própria directiva, ao contrário daquilo que normalmente fazem.

Portugueses podem beber água da torneira com conf

 

Portugueses podem beber água da torneira com conf