Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

Congressista diz ter provas que confirmam que Donald Trump foi espiado pelos serviços de informação dos EUA - comunicação social ignora

Congressista diz ter provas que confirmam que Dona

 

Devin Nunes, um dos congressistas responsáveis pelo Comité dos Serviços de Informação da Câmara de Representantes que está a investigar supostas ligações entre Trump e elementos da sua campanha com o governo russo, disse em conferência de imprensa há dois dias que teve acesso a vários relatórios dos serviços de informação que provam que Donald Trump e membros da sua campanha foram alvo de escutas em Novembro, Dezembro e Janeiro últimos por parte de várias agências dos serviços de informação dos EUA, algo que tem sido negado pelos responsáveis destas agências e por quase toda a classe política e comunicação social.

 

No dia 19 deste mês a Infowars confirmou que Trump tinha sido espiado entre 2004 e 2010 como parte do programa Dragnet da NSA (Agência de Segurança Nacional dos EUA) depois de ter recebido documentos obtidos pelo antigo empregado da NSA, Dennis Montgomery, que tem tentado denunciar criminalidade dentro da NSA desde 2013 mas que tem sido impedido de o fazer. Esta notícia continua a ser completamente ignorada pela comunicação social.

 

Quando no dia 27 de Fevereiro Devin Nunes disse numa outra conferência de imprensa que o comité de investigação não tinha encontrado quaisquer provas de ligação entre Trump e o governo russo, a comunicação social também ignorou essa noticia e continuou, como até então tinha vindo a fazer, a noticiar qualquer alegação de ligações entre o governo russo e Donald Trump, como mais recentemente quando, depois da audiência dos directores do FBI e da NSA perante o Congresso, a comunicação social noticiou que o FBI está a investigar ligações entre o circulo de Trump e o governo russo, algo que já é publico há meses e cuja investigação começou em Julho do ano passado e que apenas foi repetido pelo director do FBI durante a audiência.

 

Mas o que a comunicação social deliberadamente não noticiou sobre essa recente audiência foi a confirmação dos directores do FBI e NSA de que não existem provas que liguem Donald Trump ao governo russo.