Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

Diário de Notícias recorre a nazi para nos mentir que Acordo de Paris tem o objectivo de salvar o planeta

Diário de Notícias recorre a nazi para nos menti

 

Schwarzenegger, um assumido apoiante de Hitler, é hoje aplaudido pelo Diário de Notícias por ser a favor de um acordo que nada tem a vêr com salvar o planeta ou acabar com a poluição, mas tudo a vêr com taxar toda a actividade humana, saquear países do primeiro mundo, impedir países do terceiro mundo de se industrializarem, e criar uma organização mundial não eleita por qualquer povo mas que terá à sua disposição 10 biliões de dólares a cada 10 anos para fazer com esse dinheiro o que bem entender.

 

Ao mesmo tempo, todos os que têm criado o alarmismo do aquecimento global enriquecem através das suas participações em centros de câmbios de carbono espalhados por todo o mundo e por onde todos os créditos de carbono resultantes do Acordo de Paris serão afunilados. Barack Obama, Bill Gates, Al Gore, Bill e Hillary Clinton são apenas alguns desses accionistas.

 

E tudo isto assente na mentira de que existe consenso científico sobre a teoria não comprovada de que as emissões de dióxido de carbono pela actividade humana são o principal motivo do aumento de temperatura global, que nem sequer tem aumentado ao ritmo que nos têm dito, isto segundo o ex-consultor da NOAA John J. Bates que denunciou como esta agência tem manipulado as temperaturas para fazer parecer que a temperatura do planeta está a aumentar mais do que realmente se tem registado.

 

Com o escândalo Climategate tivemos também acesso a milhares de emails enviados para universidades, onde são feitos os estudos sobre mudanças climáticas, para esconderem a quebra no aumento das temperaturas entre 1998 e 2014.

 

O antigo sub-Secretário da Energia da administração de Obama, Steven Koonin, também já veio a público dizer que o governo de Obama manipulou, e em alguns casos até mentiu, sobre as temperaturas.

 

A população de ursos polares é a maior das últimas décadas. A Antárctida tem vindo a expandir. Mas a comunicação social ignora propositadamente todas estas notícias e impede qualquer ponto de vista ou debate que mostre qualquer prova que o principal influenciador da temperatura do planeta Terra é o Sol, e que as emissões de dióxido de carbono têm um papel quase insignificante.

 

A especialista e conselheira da NASA, Judith Curry, já veio a publico expor como qualquer estudo que tente mostrar este lado é automaticamente suprimido e todo o financiamento vai para estudos que tentam mostrar que é a actividade humana que está a aquecer o planeta.

 

Judith Curry despediu-se como professora de universidade devido a este facto.

 

Entretanto Obama voa para África para dizer aos africanos que não podem ter carros e ar condicionado porque senão o planeta derrete. E depois volta para uma das suas várias mansões no seu jacto particular para contar os milhões que fez à custa das taxas de carbono e da pobreza, miséria e sofrimento infligidos sobre a população mundial em troca de energias verdes, ou seja, energias impossíveis de pagar e cujo único benefício é a eliminação de emissões de dióxido de carbono, e quando não está cientificamente provado que essas emissões de dióxido de carbono são o principal influenciador da temperatura, muito menos ao ponto de destruir o planeta.

 

Se a teoria de que as emissões de dióxido de carbono pela actividade humana estão a aquecer o planeta em demasia fosse tão sólida como dizem, não seria necessária tanta fraude científica já associada a tal teoria para tentar forçar-nos a aceitá-la. Qualquer debate seria também encorajado e não impedido como actualmente acontece, tanto na comunicação social como nas universidades.

 

E o Diário de Notícias não tentaria pintar Donald Trump como um nazi recorrendo a mentiras, como já fez várias vezes, ao mesmo tempo que no seu artigo de hoje "Schwarzenegger dá lição a Trump. E é das boas!" aplaude um admitido apoiante de Hitler e recorre ás suas palavras para nos sufocar com a sua narrativa das mudanças climáticas, desligada de qualquer base científica com a intenção de atacar Donald Trump por não ser aquilo que querem.