Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

Donald Trump está a ser isolado pelos Generais Kelly e McMaster e a ser drogado por alguém dentro da Casa Branca, segundo fontes próximas de Trump

Donald Trump está a ser isolado pelos Generais Ke

 

Segundo fontes anónimas próximas do presidente Trump, as pessoas mais chegadas ao presidente estão a ser forçadas a pedir permissão ao Chefe de Gabinete, General Kelly, para poderem falar com Donald Trump e a escrever um relatório sobre qualquer conversa com Donald Trump.

 

Essas pessoas próximas incluem a filha e genro de Donald Trump, que fazem parte da administração, e o guarda-costas pessoal de Trump há mais de 30 anos, Keith Schiller, que se demitiu recentemente da sua função na Casa Branca de Director de Operações por não aceitar as condições impostas pelo General Kelly, isto depois de o General Kelly ter dito ao presidente Trump que se iria demitir se Schiller continuasse a trabalhar dentro da Casa Branca.

 

O Conselheiro de Segurança Nacional, General H. R. McMaster, terá dito durante um jantar com a CEO/Presidente da Oracle, Safra Catz, que Donald Trump era um idiota, que só servia para escrever mensagens no Twitter, que não consegui entender assuntos complexos, que não confiava em Trump com o arsenal nuclear americano e que o seu trabalho era impedir o presidente Trump de rebentar o planeta.

 

A CEO/Presidente da Oracle Safra Catz não gostou das declarações do General H. R. McMaster e não só terá recusado o seu convite para ir trabalhar com ele para a Casa Branca, como relatou as declarações do General McMaster a um amigo, Sheldon Adelson, que por sua vez também não gostou da atitude do General McMaster e terá pedido a alguém para passar a informação ao jornal New York Post.

 

O New York Post terá sido depois impedido de publicar o artigo quando o genro de Donald Trump tomou conhecimento do mesmo e utilizou a sua influência dentro do jornal para bloquear a notícia.

 

Toda esta informação vem de fontes do amigo de longa data de Donald Trump, Roger Stone, e do jornalista Alex Jones, que utilizou o seu programa de rádio/internet/televisão para divulgar a informação no dia 11 de Setembro.

 

Segundo fontes de Roger Stone, uma agência de espiões israelita interceptou recentemente comunicações entre o General McMaster e um dos seus ex-patrões, George Soros, que é um dos maiores inimigos de Trump e tem financiado não só inúmeros opositores políticos de Trump como muitos dos grupos de protestantes anti-Trump.

 

George Soros é um multimilionário e admitido colaborador nazi (60 Minutos) que através dos grupos financiados pela sua Fundação Open Society tem criado divisão social um pouco por todo o mundo e que em alguns casos resultou no derrube de governos, como foi o caso recente na Ucrânia onde Soros admitiu à CNN que os seus grupos tiveram um papel importante.

 

Tanto Israel como a Hungria já classificaram George Soros como um inimigo da humanidade.

 

Fontes de Roger Stone e Alex Jones dentro da Casa Branca, que têm repetidamente fornecido informação que se vem a verificar ser verdadeira, acreditam que há cerca de dois meses que alguém está a drogar o presidente Trump através das suas bebidas.

 

Os Generais Kelly e McMaster estão então, segundo estas fontes anónimas próximas do presidente, não só a controlar toda a informação que chega ao presidente dos Estados Unidos, como estão a isolá-lo da sua própria família e amigos mais próximos, ao mesmo tempo que se encontram em comunicações com um dos maiores inimigos de Donald Trump, e ao mesmo tempo que Donald Trump começa a ser alvo de intoxicações através das suas bebidas.