Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

Hillary Clinton financiou dossier de escândalos inventados sobre Donald Trump com intenção de denegrir a sua imagem e acusá-lo de ser um agente russo - comunicação social ignora e tenta pintar Trump como agente russo

Hillary Clinton financiou dossier de escândalos i

 

A comunicação social portuguesa tem há mais de um ano noticiado incansavelmente sobre um dossier que diz que o governo russo poderá estar a chantagear Donald Trump por ter na sua posse provas de escândalos envolvendo prostitutas, entre outros. Mas agora que é público, e admitido por quem escreveu esse dossier, que a informação contida nele é falsa e o dossier foi financiado pela campanha presidencial de Hillary Clinton e pelo Partido Democrata, a comunicação social portuguesa está em completo silêncio, ao mesmo tempo que dá destaque a notícias de acusações sem provas que o antigo director de campanha de Donald Trump, Paul Manafort, é um agente russo, insinuando assim que Trump também é um agente russo.

 

Deste modo o público português apenas tem acesso a informação que pinta uma má imagem de Donald Trump recorrendo a alegações que agora se sabem ser falsas e financiadas por Hillary Clinton e o Partido Democrata.

 

Ao mesmo tempo a comunicação social portuguesa volta deste modo a encobrir mais crimes de Hillary Clinton e do Partido Democrata ao não noticiar que estes financiaram uma empresa de ex-espiões britânicos para criar um dossier, em colaboração com elementos russos, com informação negativa e inventada sobre Donald Trump.

 

O Comité de Serviços de Informação da Câmara de Representantes dos EUA tinha exigido à empresa que escreveu o dossier falso, Fusion GPS, para entregar todos os seus registos bancários. Sabendo então que essa informação teria que eventualmente ser divulgada, a Fusion GPS contactou o Washington Post para revelar que a campanha presidencial de Hillary Clinton e o Partido Democrata tinham pago pelos seus serviços para inventar informação falsa sobre escândalos em que Trump estava envolvido, da qual apenas o governo russo sabia, e por isso Trump estava a ser chantageado e comandado pelo governo russo.

 

Tudo isto tem sido deliberadamente ignorado pela comunicação social portuguesa, que ao mesmo tempo faz questão de dar destaque a notícias como a de que alguém atirou bandeiras russas em direcção a Donald Trump e o chamou de traidor, deixando de fora que esta pessoa era um apoiante do Partido Democrata sem quaisquer provas ou argumentos que sustentem a acusação que fez. Uma clara e nojenta maneira de a comunicação social portuguesa manipular a percepção que os portugueses têm sobre os acontecimentos no mundo.

 

No seguimento destas revelações, o Comité Federal de Eleições dos EUA processou o Partido Democrata e a campanha presidencial de Hillary Clinton por não terem declarado o pagamento feito à empresa Fusion GPS pelo dossier com informação falsa sobre Donald Trump.

 

Outra vez tentando manipular os portugueses, a comunicação social portuguesa ignorou completamente esta notícia.

 

Apesar de até então ter negado qualquer ligação a este dossier, o Partido Democrata viu-se com estas revelações obrigado a admitir que mentiu e que esteve por detrás do financiamento deste dossier.

 

Também é público que o FBI pagou à Fusion GPS para fornecer informação falsa com uma quantia de 50 mil dólares.