Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

Investigações oficiais nos EUA revelam grande número de cidadãos ilegalmente registados para votar

Investigações oficiais nos EUA revelam um grande

 

Nas maiores cidades do estado da Califórnia, por exemplo, a percentagem de cidadãos ilegalmente registados para votar chega a passar os 30%.

 

Quando um cidadão muda a sua residência para outra localidade, ou morre, o seu nome deve ser retirado da lista de votos dessa localidade. Mas tal não está a acontecer em muitas cidades dos EUA, e em grande número.

 

Todas essas identidades podem ser utilizadas por qualquer outro cidadão para votar em seu nome já que não é necessário apresentar qualquer documento de identificação para votar na maioria dos estados dos EUA.

 

Sempre que a comunicação social portuguesa fala em fraude eleitoral nos EUA defende sempre que tal não existe, apesar de existirem muitas provas que de facto acontece. De oficiais e activistas filmados em câmara oculta a admitir que partidos metem pessoas em autocarros e as levam a votar em várias localidades em nome de pessoas que já morreram mas continuam recenseadas para votar, a filmagens de câmara oculta de pessoas que são permitidas votar em nome de outras pessoas. Maioritariamente estas provas em forma de vídeos de câmara oculta vêm do grupo de jornalismo de investigação Project Veritas Action.

 

Estes recentes números oficiais de pessoas ilegalmente registadas para votar mostram que o potencial para alterar o resultado de uma eleição é enorme. E sem dúvida muito maior daquele que é referenciado pela comunicação social ou pela classe política nos EUA.

 

A comunicação social portuguesa nunca noticiou nada disto.