Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

Jornalista de investigação que ganhou dois prémios Pulitzer diz ter provas que Seth Rich, e não Rússia, enviou emails do Partido Democrata para a Wikileaks - comunicação social ignora

Jornalista de investigação que ganhou dois Pulit

 

Seth Rich era um empregado do Partido Democrata quando foi assassinado há um ano poucos dias antes de a Wikileaks publicar os emails do Partido Democrata que mostram ilegalidades dentro do partido relacionadas com Hillary Clinton.

 

A comunicação social tem constantemente acusado a Rússia de ter roubado os emails do partido, sem que qualquer prova tivesse sido obtida até hoje pelas agências federais americanas que investigam o caso há cerca de um ano, e de tê-los entregue à Wikileaks para ajudar Trump a vencer as eleições.

 

Ao mesmo tempo, a comunicação social tem ignorado todas as provas que indicam que Seth Rich foi quem enviou os emails para a Wikileaks e que o Partido Democrata se recusou por mais de 20 vezes a deixar o FBI investigar os seus servidores para que pudesse averiguar quem os poderia ter penetrado.

 

Agora a comunicação social ignora também as declarações de Seymour Hersh, um dos jornalistas mais respeitados e com mais integridade no mundo, distinguido com o prémio Pulitzer por duas vezes, que diz que teve acesso a relatórios do FBI e NSA que dizem que Seth Rich enviou emails do Partido Democrata para a Wikileaks.

 

Estas declarações estão contidas em gravações de conversas telefónicas e foram publicadas dia 1 de Agosto pela BigLeaguePolitics.com.

 

Outras declarações de Seymour Hersh incluem as de que Trump não está errado quando diz que a comunicação social mente sobre ele, e que o ex-director da CIA, John Brennan, foi um dos responsáveis pela operação de criar a falsa narrativa de que a Rússia colaborou com Trump e a sua campanha presidencial para o ajudar a ser eleito presidente.