Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

Marcelo Rebelo de Sousa admite que nos quer pobres, ignorantes e submissos a políticos não eleitos pelo povo

Marcelo Rebelo de Sousa admite que nos quer pobres

 

Com um jogo de palavras que utiliza como um clássico agente militar do Vaticano para nos manipular, Marcelo Rebelo de Sousa no Dia de Portugal tentou criar a impressão de que é a favor da independência e liberdade dos portugueses. quando o que se tem registado é exactamente o contrário.

 

Isto porque Marcelo é a favor da União Europeia, um sistema que obriga os seus países-membros a serem governados por um corpo legislativo não eleito pelo povo que cria a maioria das leis adoptadas pelos países-membros chamado Comissão Europeia - o voto do Parlamento Europeu eleito pelo povo é meramente consultivo/cerimonial.

 

"10 de junho, dia de Portugal. De um Portugal que sabemos ser passado mas que queremos futuro independente e livre. Independente do atraso, da ignorância, da pobreza, da injustiça, da dívida, da sujeição."

 

Não somos independentes de nenhum destes aspectos e todos eles têm aumentado desde que Portugal aderiu à União Europeia.

 

"Livre da prepotência, da demagogia, do pensamento único, da xenofobia e do racismo."

 

Mas não livres de escolher-mos o nosso caminho e escolher-mos quem nos representa para escrever e votar nas leis aplicadas no nosso país.