Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

Ana Meireles do Diário de Notícias quer-nos ignorantes, pobres e contra Trump

Trump cumpre promessa e começa guerra comercial.p

 

Quem fabrica na China paga 25% em impostos e não tem que pagar uma tarifa para vender para os EUA. Quem fabrica nos EUA paga 39% em impostos e tem que pagar uma tarifa para vender para a China. A mão-de-obra e a energia na China são muito mais baratas. Esta situação desnivelada tem resultado numa perda de centenas de milhares de milhões de dólares por ano aos EUA e na fuga de empresas dos EUA para a China. A relação comercial dos EUA com o México é semelhante.

 

A comunicação social, incluindo o Diário de Notícias e a "jornalista" Ana Meireles que escreveram no artigo "Trump cumpre promessa e começa guerra comercial", nunca considerou esta situação actual extremamente desnivelada uma "guerra comercial". Enquanto os EUA estavam a levavam uma sova comercial por parte da China e do México sem esboçar uma reacção, a comunicação social nunca considerou que qualquer agressão comercial estivesse a acontecer. Mas agora que os EUA querem apenas nivelar a relação comercial com estes países impondo uma tarifa sobre os bens importados e baixando os impostos sobre as empresas, a comunicação social, através de "jornalistas" como a Ana Meireles, diz que os EUA, ou seja, Donald Trump, querem começar uma "guerra comercial", e dizem-no em cabeçalhos de notícias em destaque.

 

A comunicação social chama também à sova comercial que os EUA têm levado da China e do México o resultado de "comércio livre", quando é exactamente o oposto já que as mesmas regras não se aplicam aos 3 países. Dizem também que se os EUA, ou Donald Trump, tentarem evitar uma sova comercial são "proteccionistas" e "isolacionistas", ou seja, não querem envolver-se em comércio com outros países, quando apenas querem relações comerciais em que não saiam injustamente e altamente prejudicados. E isto aplica-se não só à China e ao México mas também aos outros 3 dos 5 principais parceiros comerciais dos EUA (Alemanha, Japão e Canadá), com os quais os EUA têm perdido muito e cada vez mais dinheiro.

 

Na mais recente edição do Fórum Económico Mundial Davos que teve lugar este mês, houve um claro apoio por parte das elites mundiais e da comunicação social à China, mostrando que a China, a comunicação social e as elites mundiais (donas da comunicação social) estão unidas contra os EUA de Donald Trump e a favor da continuação das relações comerciais que têm contribuído para a destruição económica e financeira dos EUA em benefício de países como a China e das elites mundiais, que se têm tornado cada vez mais ricas e poderosas com o actual estado da globalização à custa do resto da população mundial.

 

A China é um pais governado por um governo não-eleito comunista opressivo que explora e escravatiza o seu próprio povo (incluindo crianças), que o priva de informação e que oprime e castiga qualquer voz contrária à do governo, chegando ao ponto de matar e vender os órgãos de pessoas da oposição que aprisiona indiscriminadamente. O governo comunista chinês chega ao ponto de considerar de "oposição" pessoas que pertencem ao movimento espiritual Falun Gong que é baseado em 3 princípios - verdade, compaixão e tolerância.

 

É este o governo que as elites e a comunicação social agora apoiam para levar a cabo os seus planos para o mundo e para combater Donald Trump.