Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Chave Mestra

Documentos mostram que Presidente John F. Kennedy Jr. foi alvejado de frente ao contrário da história oficial - comunicação social ignora

20171027_jfkpara3.jpg

 

Quando no final de Outubro de 2017 Donald Trump publicou a maioria dos documentos até então confidenciais sobre o assassinato de Kennedy, a comunicação social portuguesa deu destaque e noticiou que nada de novo se encontrava neles. Quando poucos dias depois o presidente Trump publicou os restantes documentos, depois de elementos da CIA e outros lhe terem dito que nunca poderiam ser publicados, a comunicação social portuguesa e internacional ignorou completamente a sua publicação, o seu conteúdo, e tem-no feito até hoje.

 

Um desses documentos contêm o testemunho do agente da CIA Potito que diz ter visto o relatório do médico legista e nele o médico conclui que Kennedy foi alvejado de frente na garganta e de lado/frente na cabeça, deixando até um buraco no para-brisas. A história oficial diz que Kennedy foi alvejado por trás. O que significa não só que não sabemos quem matou Kennedy, como existe mais que um atirador e que, mais uma vez, o governo americano e a comunicação social colaboraram para nos mentir sobre acontecimentos históricos de extrema importância.

 

Ao ignorar completamente este documento a comunicação social prova também que não nos quer informar sobre acontecimentos importantes e quer-nos ignorantes.

 

Nos documentos é possível verificar como a CIA tinha também planos para atacar os Estados Unidos com a intenção de culpar a Rússia e assim manipular o povo americano no intuito de apoiar um ataque militar contra a Rússia. Tinha ainda outro plano para atacar Miami e culpar Cuba.

 

Este ficheiro oficial Excel contém todas as ligações para os mais de 35 mil documentos publicados em formato pdf localizados no site de arquivos do governo americano.

 

A comunicação social portuguesa tem ignorou completamente esta notícia quando saiu e continua a ignorá-la até hoje.