Mentiras da comunicacao social e noticias censuradas.

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Mentiras da comunicação social e notícias censuradas

Chave Mestra

Mentiras da comunicação social e notícias censuradas

Outra notícia falsa do Washington Post: Rússia penetrou sistema informático de central eléctrica dos EUA

Mais uma notícia falsa do Washington Post Rússia

Em mais uma tentativa de provocar uma guerra com a Rússia recorrendo a mentiras e desinformação, o Washington Post escreveu um artigo no dia 31 de Dezembro que acusava o governo russo de ter penetrado o sistema informático de uma central de electricidade dos EUA no Vermont.

 

Pouco depois o Washington Post viu-se forçado a corrigir a notícia já que não houve na realidade nenhuma penetração informática da central eléctrica do Vermont. Segundo oficiais anónimos disseram ao Washington Post, foi encontrado um vírus de malware num dos computadores portáteis de um dos funcionários da central que nem sequer estava ligado ao sistema da central. O vírus em questão é bastante comum para quem navega na internet.

 

Mas o facto de a notícia ser falsa não impediu o Governador do estado do Vermont, um membro do Partido Democrata e por isso especialmente alinhado com a política do governo de Obama de tentar fazer o público acreditar que a Rússia está envolvida em ataques informáticos contra os Estados Unidos:

 

"Cidadãos do Vermont e todos os americanos deviam estar ambos alarmados e exaltados que um dos maiores capangas dos mundo, Vladimir Putin, tem tentado penetrar a nossa rede eléctrica, da qual dependemos para suportar a nossa qualidade de vida, economia, saúde e segurança"

"Este episódio deve sublinhar a urgente necessidade do nosso governo federal vigorosamente perseguir e por um fim a este tipo de interferência russa."

 

Mas ente não foi o único político do Partido Democrata que imediatamente tentou pintar a Rússia como um vilão sem averiguar as provas. O Senador do Vermont Patrick J. Leahy e o Congressista do Vermont Peter Welch ambos disparam contra a Rússia irresponsavelmente.

 

“Isto vai para além de piratas informáticos a divertirem-se - isto é tentar aceder a redes de fornecimento de energia para potencialmente manipulá-la e desligá-la a meio do Inverno,” disse Leahy. “Isso é uma ameaça directa ao Vermont e não a levamos de ânimo leve.”

 

“É sistémico, implacável, predatório,” disse Welch. “Eles vão penetrar em todo o lado, até no Vermont, em busca de oportunidades para perturbar o nosso país. Temos que permanecer vigilantes, e é por isso que apoio as sanções do Presidente Obama contra a Rússia e os seus ataques contra o nosso país e o seu significado.”

 

O Presidente Obama já impôs sanções diplomáticas e económicas à Rússia depois de acusar a Rússia de ser responsável de ataques informáticos contra o Partido Democrata sem revelar as provas, as quais o próprio já disse que provavelmente nunca irá revelar durante uma conferência de imprensa no dia 16 de Dezembro:

"Nós iremos revelar as provas que podermos revelar de maneira segura que não comprometa fontes e métodos,”

“mas vou ser honesto convosco, quando se fala em ciber-segurança, muita desta (informação) é confidencial.”

Entretanto, pelo menos 3 estados (Georgia, Virginia Oeste e Kentucky) dizem que o seu sistema informático eleitoral foi atacado e a origem é uma instituição do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos, mas essa notícia tem sido ignorada pela comunicação social, pelo Presidente Obama e pelo Partido Democrata.

 

Outras notícias que continuam a ser ignoradas pela comunicação social são as de que Julian Assange, co-fundador da Wikileaks (página de internet que publicou os emails supostamente roubados pela Rússia) já disse vária vezes que a fonte dos emails não é o governo Russo. O antigo Embaixador do Reino Unido para o Uzbequistão e amigo de Assange, Craig Murray, também já disse que a fonte não é russa e que se encontrou pessoalmente em Washington D.C. com o intermediário que também não é russo.