Mentiras da comunicacao social e noticias censuradas.

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chave Mestra

Mentiras da comunicação social e notícias censuradas

Chave Mestra

Mentiras da comunicação social e notícias censuradas

Polícia permite violência anti-Trump em Berkeley, California

Polícia e Governo local permitem violência anti-

 

Dezenas de jovens foram agredidos pelo grupo anti-Trump ANTIFA que também lançou foguetes contra a polícia enquanto esta assistia passivamente ás agressões e destruição na Universidade da Califórnia em Berkeley durante a noite do dia 1 de Fevereiro.

 

O grupo anti-Trump ANTIFA, composto por cerca de 150 membros vestidos de preto e com a cara tapada, misturou-se com um grupo de mais de mil jovens que protestavam na Universidade de Berkeley contra uma palestra de Milo Yiannopoulos, um jornalista da Breitbart famoso por defender políticas semelhantes ás de Donald Trump.

 

Em vários vídeos disponíveis na internet é possível verificar que perante a passividade das forças policiais presentes, membros do grupo ANTIFA agrediram dezenas de jovens que aparentassem apoiar as ideias de Donald Trump ou Milo Yiannopoulos (incluindo pessoas já inconscientes no chão), destruíram propriedade da universidade, material de iluminação destinado para a palestra, e agrediram a polícia com foguetes, enquanto eram incentivados por membros não-violentos da manifestação.

 

Depois de ter permitido que a violência aumentasse de tom, a polícia impediu que a palestra tivesse lugar e só depois deu ordem à multidão violenta para dispersar. Perante a desobediência da multidão violenta, a polícia manteve a sua passividade.

 

No dia 20 de Janeiro uma pessoa foi alvejada durante desacatos violentos causados pelo mesmo grupo anti-Trump, ANTIFA, durante uma outra manifestação contra uma palestra de Milo Yiannopoulos numa universidade em Seattle. Várias dezenas de membros deste grupo foram apreendidos no mesmo dia em Washington D.C. durante a inauguração do presidente Donald Trump, por destruição de propriedade privada e outros actos violentos.

 

Para além dos grupos anti-Tump, algumas universidades e governos locais nos EUA têm também tentado retirar a liberdade de expressão ao jornalista Milo Yiannopoulos e a quem o quer ouvir. Isto é feito exigindo a um dia da palestra que sejam pagos 6500 dólares para segurança adicional, o que em algumas ocasiões impede que a palestra tenha lugar por falta de dinheiro por parte dos estudantes, mas noutras ocasiões não chega a impedir a palestra devido a contribuições de última hora que cobrem os custos de segurança.

 

Nos EUA a maioria das universidades é pressionada a ensinar os alunos a seguir políticas defendidas pelo Partido Democrata, partido opositor de Donald Trump, e tem com sucesso conseguido endoutriná-los sobre como todos os homens brancos são responsáveis pelos males do mundo.